sábado, 16 de dezembro de 2017

Como fazer crescer as bordas laterais do cabelo?


Estou de volta com mais um post!! Sei que tenho estado desaparecida, mas nestes últimos meses não tenho andado com muito tempo. No entanto, com estes fins-de-semana "grandes" com o feriado lá consegui arranjar um tempinho para ir escrevendo aos poucos no Blog.
Fiquei indecisa se lançava já o post ou não, porque como já tinha falado nos meus snaps, estou a trabalhar num novo projeto, e queria esperar que fosse lançado para começar a atualizar os posts... mas decidi não esperar porque ainda não tenho data de lançamento. Na altura ficarão a saber qual é... uma surpresa que vem aí 😋

Bem mas vamos ao post...

O que pode causar as falhas nas laterais do cabelo?
  • Usar tranças muito apertadas.
  • Usar tissagens ou outras extensões muito apertadas.
  • Usar constantemente o cabelo apanhado e muito apertado.
  • Ter os poros sempre entupidos com produtos.
  • Apanhar o cabelo enquanto está molhado.
  • Outras causas (problemas de saúde, etc...)
As dicas que vou dar neste post servem para tratar as falhas das bordas causadas pelos 5 primeiros pontos acima mencionados. Se achas que as tuas falhas se devem a algum problema de saúde ou outro tipo de problema deves consultar o teu médico de família ou um dermatologista!

Como ter as bordas do cabelo de volta?

Se já estás com falhas laterais há muito tempo, andas desesperado(a), provavelmente já deves ter ouvido para massajares essa zona com óleos para estimular o crescimento. Bem, e isto até é tudo verdade, mas vamos primeiro parar para perceber a ciência do cabelo... O cabelo nasce a partir dos folículos pilosos ("poros" ou "furinhos que temos no couro cabeludo"), e se esses furinhos estiverem entupidos, o nosso cabelo terá mais dificuldades para crescer.
Por isso primeiro de tudo, seja qual for uma dessas 5 causas anteriores de queda capilar, deves tratar de desentupir os folículos pilosos usando um bom shampoo purificante! 
Podes usar as técnicas, óleos, entre outras coisas que quiseres, mas se os teus folículos estiverem entupidos, o teu cabelo não vai crescer ou vai crescer muito lentamente!

  • Usa um shampoo purificante:
Opta por usar um shampoo purificante herbal que contenha algum destes ingredientes: aloe vera, alecrim, hortelã-pimenta, tea tree (árvore-de-chá), camomila, ou vitamina E. 
Ser um shampoo purificante não significa que tenha que ter sulfatos! Aliás, evita usar shampoos com o ingrediente: Sodium Lauryl Sulfate. É um ingrediente conhecido por ser extremamente irritante no couro cabeludo, causando secura, descamações e às vezes até feridas! É um ingrediente usado em muitos champôs por ser um ingrediente barato, mas toma atenção aos rótulos!
Se quiseres algo mesmo natural usa por exemplo o sabão preto africano como shampoo, e até é conhecido por ser um esfoliante natural por isso vai ajudar a estimular a circulação sanguínea na área afectada e consequentemente promover o crescimento do cabelo.

Sugestões de champôs purificantes:
(A lista não está ordenada!)

1. Giovanni Tea Tree Triple Treat Invigorating Shampoo (sem sulfatos)
2. ORS Hairepair Invigorating Shampoo (sem sulfatos)
3. EDEN BodyWorks Peppermint Tea Tree Shampoo (sem sulfatos)
4. Shea Moisture African Black Soap Deep Cleansing Shampoo (sem sulfatos)
5. Desert Essence Tea Tree Replenishing Shampoo (sem sulfatos)
6. Real Natura Shampoo Pro Detox Argila verde | Alecrim (sem Sodium Lauryl Sulfate)

  • JBCO + Óleos Essenciais:
O Jamaican Black Castor Oil (JBCO) é um óleo já bastante conhecido por estimular o crescimento do cabelo e torná-lo mais forte e volumoso. Com certeza não é o único óleo que estimula o crescimento do cabelo, mas é dos poucos que tem o poder de estimular os folículos já adormecidos.

E se adicionares óleos essenciais ao teu JBCO as propriedades benéficas serão acrescidas!
Os óleos essenciais são conhecidos por:
- Libarar as toxinas do couro cabeludo (óleo de madeira de cedro, etc.);
- Promover a circulação sanguínea (o sangue circulando melhor, o cabelo cresce mais rápido!) (óleo de alecrim, óleo de hortelã-pimenta, etc.);
- Aliviar as inflamações do couro cabeludo (óleo de lavanda, óleo de alecrim, óleo de camomila, óleo de hortelã-pimenta, etc.);
- Melhorar o metabolismo celular (óleo de alecrim, etc.);
- Limpar as células mortas (óleo de tea tree, etc.);
- Desentupir os poros (óleo de tea tree, etc.);
- Acabar com impurezas, bactérias e fungos (óleo de tea tree, óleo de lavanda, etc).

Como vês são tudo propriedades que vão melhor o estado do teu couro cabeludo, possibilitando assim que o cabelo cresça mais rápido e de forma saudável.

Junta uma colher do JBCO com 2 ou 3 gotas de um óleo essencial ao teu gosto (aconselho óleo de alecrim ou óleo de lavanda), molha os teus dedos nos óleos e massaja muito bem o couro cabeludo por 2-3 minutos, principalmente a zona calva. Massajar bem o couro cabeludo é um passo super importante porque vai permitir melhorar a circulação sanguínea. Faz este tratamento pelo menos 2 ou 3 vezes por semana.

  • Tolha molhada bem quente:
Para melhorar ainda mais o tratamento anterior, enrola uma toalha molhada com água bem quente à volta da cabeça, essencialmente na zona calva, durante 10 minutos. Isto possibilitará abrir os folículos facilitando a absorção dos óleos no couro cabeludo. Se tiveres uma daquelas toucas térmicas com manga para o secador e uma touca de alumínio, cobre o cabelo e a toalha com a touca de alumínio e a seguir a touca térmica usando um secador para que a toalha permaneça sempre quente e o tratamento seja ainda mais eficaz.


  • Hot Oil Treatments (Tratamentos com óleos quentes):
Outra alternativa a usar uma toalha quente seria massajar o couro cabeludo com óleos previamente aquecidos.
Se os óleos estiverem quentes, serão absorvidos pelo couro cabeludo com mais facilidade.
Lê mais aqui como deves fazer um tratamento com óleos quentes (Hot Oil Treatment).

  • Dorme com almofadas com fronhas de cetim:
A maioria das fronhas são feitas com tecido de algodão. O algodão proporciona muito atrito entre o nosso cabelo e o tecido, gerando assim o aumento da queda e quebra dos fios. Além disso o tecido de algodão absorve toda a hidratação do cabelo, deixando-o muito mais seco de manhã.
O tecido em cetim é muito macio, assim o teu cabelo vai deslizar melhor não criando o atrito. E o melhor ainda é que não vai "roubar" a hidratação do cabelo, de manhã os teus cremes não estarão estampados na almofada!
Se preferires usar toucas em cetim, certifica-te que não tenham um elástico muito apertado para não incomodar as bordas do cabelo.

  • Evita usar penteados muito apertados (tissagens, tranças, etc.):
Fica longe de tissagens e tranças! Estou a falar muito a sério!
As tissagens e as tranças geram imensa tensão no cabelo, têm quase o mesmo efeito de estares constantemente a puxar o teu cabelo para sair. 
Se estás a tentar que o teu cabelo cresça, não vais querer usar nada que contrarie este efeito, não é?
E se não és adepta de tissagens nem tranças, mas todos os dias apanhas o cabelo e as bordas ficam assim apertadas como por exemplo as desta imagem, então também não estás safo(a)!

  • Evita usar gel (mesmo os que não têm álcool):
Se és daquelas pessoas (como eu... confesso 😝) que adora apanhar o cabelo e usar gel para alisar e domar os baby hairs, tens que parar com este vício!... Pelo menos parar o vício com o gel, seja qual for o gel (mesmo os sem álcool).
Todos os géis são feitos à base de proteínas, são elas que fazem com que o cabelo fique "duro" e no sítio depois de aplicarmos o gel.
Usar gel de vez em quando não faz mal nenhum, mas se usas todos os dias vais sofrer de protein overload, isto é excesso de proteínas. E se tens baixa porosidade, vai ser então um problema terrível! Mesmo para quem tem alta porosidade, as proteínas não devem ser usadas em excesso.
Portanto, de vez em quando vai alternando o gel com um edge control à base de castor oil (óleo de rícino) e sem álcool!
Existem vários bons edge control à base de óleo de rícino, tens aqui alguns exemplos:
(A lista não está ordenada!)
1. Cantu Shea Butter Edge Control
2. ORS Olive Oil Edge Control
3. Sunny Isle Jamaican Black Castor Oil Edge Control
4. Creme of Nature Argan Oil Perfect Edges

  • Não entupir o couro cabeludo de produtos:
Os únicos produtos que deves usar no couro cabeludo são os shampoos e óleos naturais apenas!
Nunca deves pôr condicionador no couro cabeludo, a não ser que seja um condicionador de cowash. Máscaras, cremes, espumas, etc, também deves apenas usá-los exclusivamente no comprimento do cabelo!
Usar demasiados produtos no couro cabeludo vai causar o entupimento dos folículos, e como já tinha explicado antes, vai assim dificultar o crescimento do teu cabelo.

  • Evita produtos químicos:

Por último, mas não menos importante, deves também evitar usar produtos químicos (desfrisantes, progressivas, tintas químicas, etc.). 
Deves estar ciente que os químicos vão enfraquecer e podem partir os fios de cabelo, principalmente os mais frágeis que são os das bordas. 



segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Sabão Preto Africano (African Black Soap)


No nosso continente temos ingredientes tão ricos e o Sabão Preto Africano é um deles! Os sabões comuns dos supermercados podem ser bastante agressivos, mas este sabão é totalmente natural e composto apenas por plantas nativas que fazem muito mais do que limpar, continua a ler este post para descobrires todos os seus benefícios...

O que é o Sabão Preto Africano?
É tradicionalmente feito à mão em África. Pode ter o nome de sabão anago ou alata simena (do Gana) ou ose dudu (da Nigéria). Hoje em dia existem várias versões do sabão preto africano disponíveis no mercado, feitas com diversos ingredientes, mas os seus ingredientes principais do sabão tradicional são a manteiga de karité, as cinzas de palma ou casca da árvore de karité, casca de banana-pão e a casca de cacau. Estes ingredientes são secados ao sol e posteriormente assados em fornos de barro antes de serem moídos, misturados com óleos como o óleo de coco, óleo de palma e óleo de palmiste e transformados em sabão. Isto tudo produz uma espuma cinza que dará a cor escura ao sabão, uma cor assim acastanhada que é a original do sabão preto africano. O sabão posteriormente fica a repousar por 2 semanas até estar pronto a utilizar.

Benefícios:
  • Propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias - pela presença das cascas de banana-pão, das cascas do cacau, do óleo de palma e da manteiga de karité.
  • Limpa totalmente pele - devido à presença do ácido laurico no óleo de palmiste e no óleo de coco é criada uma espuma natural totalmente anti-microbial. 
  • Remove o excesso de oleosidade da pele - tem um pH equilibrado e as propriedades dos seus ingredientes constituintes ajudam a controlar a oleosidade excessiva da pele.
  • Shampoo clarificador natural para o couro cabeludo e cabelo - usar demasiadas vezes shampoo normal com sulfatos agride o couro cabeludo deixando-o escamado, sensível e até com caspa. O sabão preto africano pode servir como um shampoo clarificador natural que limpa a fundo tanto a pele como o couro cabeludo hidratando-os ao mesmo tempo.  
  • Estimula o crescimento do cabelo - os ingredientes naturais que este sabão tem possuem propriedades estimulantes de crescimento do cabelo. 
  • Esfolia gentilmente a pele - o sabão preto africano é totalmente orgânico, é um sabão que não foi processado, está no seu estado natural, por isso pode conter pequenas partículas muito finas do seu processo de criação que irão esfoliar gentilmente a pele.
  • Previne e combate o acne - a presença do ácido laurico e de outras propriedades do óleo de palma e óleo de coco, ajudam a combater o acne. O óleo de coco equilibra o pH da pele e o óleo de palma previne e cura borbulhas e feridas causadas pelo acne. E com todas estas propriedades anti-inflamatórias é criada uma barreira que prende a hidratação dentro da pele.
  • Reduz linhas e rugas - as cascas do cacau e da banana-pão são riquíssimas em antioxidantes que ajudam a combater os danos dos radicais livres que contribuem para os sinais físicos do envelhecimento.
  • Iguala o tom de pele e clareia as manchas - a hiperpigmentação da pele que pode ser causada pelos danos do sol, acne ou outras inflamações. A tirosinase é uma enzima que ajuda a regular a melanina, se ela não estiver a funcionar devidamente pode resultar em manchas escuras à volta dos olhos ou outras descolorações da pele. Estudos mostram que as cascas do cacau podem inibir a tirosinase resultando num clareamento das manchas. E tem ainda a capacidade de absorver naturalmente os raios UV oferecendo alguma protecção solar.
  • Acalma irritações da pele (queimaduras ao barbear, erupções cutâneas e eczema) - o sabão preto africano está enriquecido de propriedades anti-inflamatórias e ingredientes nutritivos como o óleo de coco, manteiga de karité e óleo de palma que hidratam profundamente ao mesmo tempo que curam os problemas de eczema.
  • Minimiza as estrias - a manteiga de karité presente no sabão repara o tecido da pele e aumenta a produção do colagénio. E os ácidos gordos do óleo de palmiste, óleo de palma, e óleo de coco ajudam na regeneração das células da pele. 
  • Tem protecção contra os raios UV - devido à presença da manteiga de karité e das cascas do cacau.
  • Desentope os poros - as suas propriedades de limpeza profunda permitem deixar os poros completamente livres.
  • Trata problemas fúngicos da pele - os seus ingredientes têm propriedades antifúngicas e antibacterianas. 
  • Cura os pêlos encravados.

Como lavar o cabelo com o Sabão Preto Africano?
Se estás farto(a) de usar shampoos porque sentes que te agridem muito o couro cabeludo, experimenta lavar o cabelo com este sabão que é totalmente natural.
1ª Sugestão:
Esfregar o sabão nas mãos e quando formar uma espuma, lavar o cabelo normalmente com essa espuma como se fosse um shampoo. Mas existem outras formas mais eficazes, lê a seguir...
2ª Sugestão:
Cortar um pequeno pedaço do sabão e colocar numa embalagem com aplicador, encher a garrafa com água quente (não a ferver, apenas quente!). O sabão irá dissolver-se na água. Opcionalmente podes adicionar um pouco de alguns óleos como o óleo de jojoba ou óleo de argan ou outros óleos essenciais como o óleo de tea tree ou o óleo de alecrim ou óleo de hortelã-pimenta.

Deixo-te aqui um vídeo da Whitney (Naptural85) a fazer um DIY shampoo com este maravilhoso sabão:



Como saber qual é o sabão verdadeiro?
O sabão preto africano tradicional é completamente natural livre de ingredientes químicos ou fragrâncias e tem uma cor castanha, pode ser castanho claro ou castanho mais escuro, mas nunca preto!
É suave, macio e dissolve-se facilmente na água e não mancha a pele nem a roupa.

Onde comprar?
Na loja física ou online deste Blog - http://assimdomeujeito.com/

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Evento de Cosmética - In Beauty 2017

Para quem gosta de cosmética, beleza e moda vai adorar este evento! Lê o resto do post para saberes do que se trata...

Entre os dias 21 e 23 de Outubro (sim, já neste fim-de-semana!!), vai haver um dos maiores eventos de cosmética e beleza de sempre (cabelo, estética e unhas) no Meo Arena (Parque das Nações)!
Esta feira de cosmética vai ter muitos descontos e atividades. Vão estar lá as melhores empresas de cosmética como a Haskell, NYX, Embelleze, Real Natura, L'Oreal, Inocos, etc.! Brutal, não é?

Mas as novidades não ficam por aqui! Por ser blogger, recebi dois convites VIP para oferecer aos melhores seguidores do meu Blog para virem comigo no dia 21 ao evento!


Como só tenho dois convites vou sortear uma pessoa para ir acompanhada com o seu amigo ou amiga. Este sorteio vai realizar-se na página do Facebook: Cabelos Africanos.
O sorteio consiste apenas em fazer tag de um amigo/a para ir ao evento, fazer gosto na página do Blog e na página da loja Assim do Meu Jeito e partilhar o post de forma pública. No final vou sortear uma pessoa que respondeu corretamente às questões.
O sorteio termina no dia 19 de Outubro às 22h00! Clica aqui para participares.

Apressa-te, só tens dois dias! :)

Mais informações sobre o evento na página In Beauty.


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Produtos Naturais, Orgânicos, Biológicos, Veganos, Cruelty-free...como distinguir?


Hoje em dia os termos usados para rotular os produtos cosméticos são tantos que acabamos por nos confundir ou nem saber ao certo ao que se referem e nem o que estamos a comprar.
Para te ajudar melhor a distinguir entre produtos naturais e orgânicos...e saber quando são veganos e cruelty-free, trouxe-te este post...

Natural:
Um produto é considerado natural quando contém ingredientes que têm origens naturais e não sintéticas. Ingredientes sintéticos são produzidos e manipulados em laboratório e não são encontrados na natureza.
Os produtos naturais normalmente não contêm ingredientes como petrochemicals (petroquímicos), parabens (parabenos), sodium lauryl and laureth sulfates (sulfatos), phthalates, synthetic dyes/synthetic colors (tintas e cores sintéticas).
Porém, o termo "natural" rotulado num produto não é regulamentado! Qualquer marca pode estampar "natural" nos seus rótulos mesmo que o produto em questão esteja cheio de ingredientes tóxicos ou tenha ingredientes naturais que foram posteriormente processados e alterados (GMO).
A melhor forma de descobrires se um produto é natural ou não é leres com atenção a sua lista de ingredientes!
Mas ao leres os ingredientes pode te fazer um bocado de confusão alguns termos científicos de ingredientes naturais que podem dar a sensação serem sintéticos, como por exemplo, Sodium chloride  (cloreto de sódio) que é apenas sal, ou citric acid (ácido cítrico) que é um componente encontrado em limões e em outros frutos cítricos, ou sodium cocoate que é apenas óleo de coco, entre outros...

Alguns exemplos de ingredientes sintéticos são:
  • Parabens (ethyl, methyl, propyl, & butyl)
  • Synthetic fragrance
  • Synthetic colors
  • PEGs (Polyethylene Glycol)
  • Formaldehyde
  • Butylated hydroxyanisole or Butylated hydroxytoluene            
  • Petroleum or petrolatum
  • Coal tar
  • DEA (Diethanolamine) e TEA (Triethanolamine)         
  • Urea (Diazolidinyl or Imidazolidynl urea)
  • DMDM Hydantoin
  • Phthalates
  • Propylene Glycol
  • PVP
  • PVC
  • Sodium Lauryl/Laureth Sulfate         
  • Tetrasodium/Disodium EDTA    
  • Triclosan
  • Chlorphenesin
  • Methylchloroisothiazolinone
  • Methylisothiazolinone
  • Hydroquinone
  • ...
Orgânicos:
A principal diferença entre os produtos naturais e os orgânicos é que os produtos orgânicos têm normas rigorosas em relação à pureza dos ingredientes e têm que ser obrigatoriamente regulamentados por uma organização que os controla.
Para um produto ser orgânico não pode ter pesticidas sintéticos, herbicidas sintéticos, fertilizantes (petroleum fertilizers ou sewage sludge fertilizers), ou o uso de antibióticos ou hormonas de crescimento, e não pode ser um organismo geneticamente modificado (GMO - genetically modified organism).
O processo de cultivação das fontes orgânicas para a derivação dos ingredientes deve ser ecológico e não deve poluir o meio ambiente. A embalagem deve também ser ecológica, isto é, usar materiais recicláveis.
Os ingredientes, como a manteiga de karité e o óleo de tea tree, por exemplo, são colhidos de forma natural, o que significa que têm origens no seu habitat natural historicamente antigo e são então colhidos de acordo com um processo ecológico de não perturbar e/ou destruir o seu habitat natural.

Os produtos cosméticos rotulados como naturais ou orgânicos podem ser bastante enganosos.
Um produto com pouca percentagem de ingredientes naturais pode continuar a ser rotulado como sendo "natural". Mas para rotular um produto como sendo orgânico, as marcas têm que ter o seu produto organicamente certificado pela USDA ou outra organização. Um produto só é declarado orgânico se tiver 95% ou mais de ingredientes orgânicos (esta percentagem varia de organização para organização). Produtos com uma composição orgânica equivalente a 70% ou mais podem ser rotulados como sendo "Feitos com Ingredientes Orgânicos". Ou seja, produtos que alegam ser feitos com ingredientes orgânicos podem continuar a conter 30% de ingredientes sintéticos prejudiciais!
Os produtos que tenham 95% ou mais de ingredientes organicamente certificados são rotulados como "orgânico" e os produtos que tenham 100% de ingredientes orgânicos são rotulados com "100% orgânico".
Existem ainda outras organizações de certificações, como a Ecocert e NSF, que criam as suas próprias regras às quais as marcas têm de cumprir.

Biológicos:
Um produto biológico é o equivalente a ser orgânico. Um produto só é rotulado como sendo organicamente certificado, mas podemos descrevê-lo como sendo biológico. Se um produto apenas tiver escrito no rótulo que é biológico sem nenhuma certificação, não há garantias que seja totalmente genuíno!
Segundo a USDA heis a definição de orgânico:
“A labeling term that indicates that the food or other agricultural product has been produced through approved methods. These methods integrate cultural, biological, and mechanical practices that foster cycling of resources, promote ecological balance, and conserve biodiversity. Synthetic fertilizers, sewage sludge, irradiation, and genetic engineering may not be used.”

Veganos:
Vegano é o termo usado para descrever os cosméticos livres de produtos animais. As marcas de cosméticos veganos são também cruelty-free, mas é possível que um produto vegano possa ser composto por conservantes sintéticos como o methyl- e propylparaben, e portanto não ser "natural".

Alguns ingredientes derivados de animais (não-veganos) encontrados em cosméticos:
  • Amino Acids
  • Arachidonic Acid
  • Arachidyl Proprionate
  • Beeswax. Honeycomb
  • Biotin. 
  • Carotene. Provitamin A. Beta Carotene.
  • Casein. Caseinate. Sodium Caseinate.
  • Castor. Castoreum.
  • Cetyl Alcohol.
  • Cetyl Palmitate.
  • Cholesterin.
  • Cholesterol.
  • Collagen.
  • Colors. Dyes (tintas).
  • Cysteine, L-Form.
  • Dexpanthenol.
  • Diglycerides.
  • Dimethyl Stearamine.
  • Egg Protein (Proteína de Ovo).
  • Elastin.
  • Fatty Acids.
  • Gel. Gelatin.
  • Glycerin. Glycerol. Glycerides. Glyceryls. Glycreth-26. Polyglycerol (Alternativa: vegetable glycerin)
  • Guanine. Pearl Essence.
  • Honey (Mel).
  • Hyaluronic Acid.
  • Hydrocortisone.
  • Hydrolyzed Animal Protein.
  • Isopropyl Lanolate. Isopropyl Myristate. Isopropyl Palmitate.
  • Keratin.
  • Lactic Acid. Lactose.
  • Lanolin. Lanolin Acids. Lanolin Alcohol. Wool Fat. Wool Wax.
  • Linoleic Acid.
  • Milk Protein.
  • Mink Oil.
  • Monoglycerides. Glycerides. 
  • Musk (Oil).
  • Myristic Acid. 
  • Nucleic Acids.
  • Ocenol. Octyl Dodecanol.
  • Oleic Acid.
  • Palmitate. Palmitic Acid. Palmitamine. Palmitamide.
  • Panthenol. Dexpanthenol. Vitamin B-Complex Factor. Provitamin B-5.
  • Panthenyl.
  • Placenta. Placenta Polypeptides Protein. Afterbirth.
  • Polyglycerol.
  • Polypeptides.
  • Polysorbates.
  • Pristane.
  • Progesterone.
  • Provitamin A. Provitamin B-5. Provitamin D-2.
  • Retinol.
  • Silk. Silk Powder.
  • Spermaceti. Cetyl Palmitate. Sperm Oil.
  • Stearic Acid. Stearamide. Stearamine. Stearates.
  • Stearyl Alcohol. Stearyl Betaine. Stearyl Caprylate. Stearyl Caprylate.
  • Tallow. Tallow Fatty Alcohol. Stearic Acid.
  • Tyrosine.
  • Urea. Carbamide.
  • Uric Acid.
  • Vitamin A.
  • Vitamin B-Complex Factor. Vitamin B Factor. Vitamin B12.
  • Vitamin D. Ergocalciferol. Vitamin D2. Ergosterol. Provitamin D2. Calciferol. Vitamin D3.
  • Vitamin H.
  • Wax (cera).
  • Whey.
  • Wool Fat. Wool Wax.
  • Etc...
A lista que fiz foi para os ingredientes derivados de animais mais comuns em cosméticos. Mas existem mais que podes encontrar aqui neste site.

Cruelty-free:
Produtos que sejam cruelty-free, aqueles que não são testados em animais, não são necessariamente veganos, orgânicos, ou naturais.
Existem inúmeras marcas de cosmética que são cruelty-free, mas os seus produtos têm muitos ingredientes sintéticos.
Uma boa forma de ver que produtos existem que são cruelty-free é verificares no rótulo se tem um símbolo de um coelhinho ou então visitar o site Leaping Bunny que contém uma lista sempre atualizada de marcas que não testam em animais.

Recapitulando...
Um ingrediente orgânico é sempre natural. E os produtos veganos são cruelty-free.



Mensagens antigas Página inicial